Papo de amigas: Primeiro beijo

Basta entrar na pré adolescência que começa aquela cobrança de todas as partes, são seus pais que querem notas boas e que você não saia todos os dias (e quando sair, por favor chegar cedo em casa), seus professores cobrando em provas e trabalhos, você precisa estudar para prova de matemática amanhã, mas também precisa ligar para sua amiga contar um babado que acabou de saber, e óbvio que contar o tal babado vai precisar ficar em segundo plano, porque ninguém (além de você e da sua amiga entendem a importância disso). Apesar de tudo isso, uma cobrança eu acho que é a principal (bom, pelo menos para mim ela foi a principal), imagina a cena: você está lá, tentando estudar para prova, ouvindo uma bronca da sua mãe que pede para você ir arrumar o quarto, lendo alguma revista, vendo alguma série… Enfim, você está vivendo sua vida naturalmente, quando o telefone toca (tá, pode ser mensagem no whats, é que na minha pré adolescência a gente usava telefone mesmo ou MSN), não importa como, o que interessa é que do outro lado da linha (ou digitando a mensagem) está sua amiga, com um babado fortíssimo (dessa vez é forte mesmo): “amiga, não sou mais bv”. Ok, respira fundo, conta até 10, e pensa, “e agora? Vou ter que beijar também?” Para completar a menina que te mandou a mensagem era uma das últimas bvs, junto com você.

As conversas com as amigas começam a ficar estranha, porque afinal elas já beijaram, elas já sentiram uma língua entrando na boca delas (parece nojento, mas é isso que acontece ué). E você lá isolada da vida, enquanto elas falam sobre os beijos delas, você só consegue tentar pensar EM QUEM você poderia dar seu primeiro beijo.

Calma ai menina, você não está sozinha, e quer uma prova disso? Então para um pouquinho de ler aqui e assiste esse vídeo (mas depois volta hein?)

Viu só? Até suas youtubers preferidas já sofreram com isso. Eu já sofri com isso, se tem uma coisa que todo mundo passa (ou quase todo mundo porque ninguém é obrigado a nada) é primeiro beijo.

Bom, vamos as dicas e conselhos. O primeiro e mais importante é, beije quem você tenha vontade, isso vale tanto pra quem é “desperadinha” (eu era assim, acredite, por sorte do destino ou porque Deus mexeu os pauzinhos eu perdi o bv com a pessoa certa e na hora certa, mas foi por pouquinho que não perdi com um menino que eu não ia saber nem o nome), se você não tem vontade de ficar com o menino NÃO FICA, não interessa o que os outros estão falando. E esse conselho vale também para quem tá sonhando muito com um príncipe encantado e que o menino do primeiro beijo vai ser seu futuro marido, primeiro porque primeiro beijo a gente dá EM MEDIA entre 12 a 14 anos, e dai pra ficar com a pessoa pro resto da vida é muito tempo vocês não acham? Segundo porque príncipe não existe, todos somos seres humanos, com qualidades e defeitos. E as vezes você está super preocupada idealizando o primeiro beijo que esqueceu de olhar pro lado, as vezes tem gente bacana ai.

Segundo conselho é sobre nervossismo. Ok, escapar dele não dá. Quando a gente está prestes a beijar pela primeira vez passa tanta coisa na nossa cabeça que simplesmente não tem como respirar fundo e seguir a vida. Para vocês terem uma ideia, eu fiquei tão nervosa que nem lembro onde eu coloquei a mão (só sei que não foi nada sexy haha), e simplesmente não senti nada, parecia que estava lambendo o ar hahaha (sério, se alguém também teve essa sensação me informe haha). Uma coisa que sempre falava é que só rolou porque a minha vontade de beijar era maior que meu medo (que não era nem um pouco pequeno). E hoje fico pensando, por que eu tinha esse medo?

Terceiro ponto, o depois. Ok, beijou, dá aquela sensação de liberdade e parece que quando você sair na rua vai todo mundo reparar que tem alguma coisa diferente em você (relaxa que ninguém vai saber, mesmo sua mãe só vai saber se você contar e isso vai de cada um), mas como é a hora de ver o menino de novo? Dá muita vergonha e você não sabe onde enfiar a cara. Uma coisa que eu sempre imaginava era como as pessoas se beijavam na saída da escola em um dia e no dia seguinte estavam conversando normalmente? E uma coisa que aprendi com o tempo (e beijando mesmo, já que moro em cidade pequena e uma hora ou outra eu ia ver alguém que já fiquei) é que nessas horas vale respirar fundo, e cumprimentar naturalmente. Afinal, a única coisa que mudou foi que vocês já se beijaram, mas e dai? Se tiver replay ótimo e se não tiver vida que segue, baile que segue. (mas que da vergonha, aaaah, isso dá! E ela é muito difícil driblar quando se é novinha).

Depois de ler esse maravilhoso texto, assistir o vídeo das meninas ai de cima, ler todas as matérias de revista (hoje ainda existe as versões online das revistas, eu gastava dinheiro comprando só pra ler sobre primeiro beijo) e treinar muito na laranja, no gelo, no box do banheiro… É hora de escolher um sortudo e partir pro beijo e boa sorte. Se joga, porque se beijar não fosse bom, ninguém ia fazer.

Anúncios

Desafio dos 30 dias – primeiro dia

Bom dia lindoos!! Voltando a escrever aqui com um desafio muito legal que se seguira por 30 quartas feiras hahaha. Toda semana um tema novo para escrever, alguns que nunca escrevi inclusive mas vamos lá né?

Ah, peguei tudo do blog docediamentenegro 

O primeiro tema é o seguinte: Descreva um lugar! (:

california

Já dizia a Katty Pery que você pode viajar o mundo todo mas nunca vai esquecer a Costa Dourada. Já dizia outra música, que a Califórnia era muito mais do que um sonho. E foi assim que cheguei na Costa Dourada achando que realmente aquilo era um sonho, mas sem esperar que seria muito mais que isso. O que acontece quando as suas expectativas vão além de tudo mas ainda conseguem ser superadas? O resultado é uma saudade maior que tudo e uma vontade de voltar que é ainda maior.

As praias e as “california’s girls” são os destaques para a cidade de Santa Monica, com aproximadamente 600 mil habitantes (pouco comparada com inúmeras cidades americanas e até brasileiras), o turismo talvez seja o que mais ajuda a cidade, a quantidade de estrangeiros é grande, principalmente quando falamos de brasileiros e árabes. Talvez por seu apaixonante jeito de cidade pequena, mas que nos da a sensação de que estamos na Califórnia, nas famosas praias, lugares descritos em tantas músicas. A proximidade de lugares que vemos na TV e que são verdadeiros sonhos são outra atração a parte, como a calçada da fama ou o letreiro de Hollywood. Em menos de uma hora é possível ir em ambos os lugares com apenas $1,75.

Quando falamos de Califórnia, de Santa Monica, a imagem que muitos tem na cabeça são praias, e não estão errados. As praias mais limpas, mais gostosas de passar a tarde olhando pro nada ou para dar um mergulho. Para quem gosta, as melhores para jogar vólei ou qualquer outro esporte envolvendo bola.

Quando falamos em Estados Unidos (seja qual for a cidade) já se vem em mente compras, e Santa Monica também não é diferente, repleta de lojinhas no centro, como MAC, Victoria’s Secreaty ou Forever 21 com preços que realmente valem a pena, a cidade é ainda super pertinho de outlets famosos como de Los Angeles e para quem quer esbanjar Bervely Hills é menos de uma hora de ônibus (e serve para quem não quer comprar nada mas quer ir visitar, também vale a pena, inclusive para tirar fotos).

Ao ler o primeiro desafio pensei de cara em Santa Monica por simplesmente ter sido lá onde passei as três melhores semanas da minha vida. Onde eu quero voltar muitas vezes e visitar tudo de novo como se fosse a primeira vez. Onde conheci pessoas incríveis do mundo todo e me fez perceber o quanto esse mundo é lindo e repleto de diferenças. Me apaixonei pelo inglês. Me apaixonei por Santa Monica, me apaixonei pela Califórnia a ponto de querer assistir qualquer filme ou série que a envolva. ❤